Yamaha XT 1200Z Super Ténéré

Ténéré é uma região que os pilotos do extinto e famoso rali Paris-Dakar consideram das mais perigosas do Deserto do Saara, na África.

O termo também foi escolhido pela Yamaha para batizar sua gama mais alta de motos trail, que surgiu em 1983. E 31 anos depois, o Brasil se tornou o primeiro país a produzir a família inteira fora do Japão. Entre os modelos, está o mais potente deles: XT 1200Z Super Ténéré. Mas isso não facilitou a vida da bigtrail da Yamaha, que derrapa nas vendas. De janeiro a agosto, foram apenas 310 emplacamentos, enquanto a líder no segmento, a BMW R 1200 GS, passou dos mil licenciamentos – apesar de custar 50% mais caro. A Super Ténéré ainda sofre no embate com a Suzuki V-Strom 1000 e a Kawasaky Versys 1000.

 

Nessa “nacionalização”, a SuperTénéré ganhou um “update” eletrônico, novos grafismos e cores. Ela também passa a ser vendida em duas versões. A Standard custa R$ 55.990 e vem de série com piloto automático, ajuste de bolha, piscas em led, indicador de marcha, suporte para GPS, bagageiro triplo e computador de bordo. Ainda traz itens de segurança como controle de tração em dois níveis e sistema de freios ABS. O para-brisa foi redesenhado para dar mais proteção contra o vento e menos poluição sonora. A posição do guidão está 10 mm mais próxima ao piloto para incrementar o conforto na pilotagem.

Já a configuração Deluxe é a mais dispendiosa: R$ 61.990. Porém, ela traz a principal novidade da bigtrail. Trata-se de uma suspensão eletrônica controlada por um comando situado no guidão, com quatro posições pré-programadas e outras 14 ajustáveis. Outro recurso desta versão é o aquecedor de manopla e os freios ABS com o chamado UBS – sistema de unificação de freios –, que é o já conhecido sistema de combinação de frenagem nas duas rodas.

A versão 2015 ainda passou por um retrabalho na engenharia da Yamaha, que fez pequenas mudanças no motor de 1.199 cc, dois cilindros em linha, quatro válvulas e duas velas por cilindro, comando duplo no cabeçote e refrigeração líquida. Agora são 112 cv – 2 cv a mais – a 7.250 rpm e 11,9 kgfm de torque a 6 mil giros – ganho de 0,3 kgfm. A transmissão de seis marchas move a roda traseira por um eixo cardã. Ainda traz o YCC-T – Yamaha Chip Controlled Throttle –, que controla melhor a resposta do acelerador eletrônico e entrega a potência e o torque de uma forma mais suave para dar maior controle a quem pilota. Ambas as versões pode ser compradas na cores cinza e azul.

Impressões ao pilotar

Aventuras em série, por Héctor Mañón

Cidade do México/México – O que chama atenção logo de cara na Yamaha XT 1200Z Super Ténéré é que, apesar de ser uma motocicleta grande e pesada, ela é muito fácil de manejar. O ângulo de viragem é bastante amplo e a posição de pilotar mais elevada é uma das mais cômodas do segmento. Já a resposta do motor é imediata e melhora com a subida dos giros. O som é grave e está sempre presente, mas é muito confortável em velocidades de cruzeiro. O novo para-brisa está mais aerodinâmico e permite viajar por longos períodos sem o incômodo de ruídos.

 

Outro ponto positivo da Super Ténéré é sua autonomia. É possível rodar até 400 km com um único tanque. Essa característica a torna um modelo ideal para explorar lugares onde sequer há um posto de gasolina. Tanto na cidade quanto na estrada, a bigtrail da Yamaha surpreende. O comportamento em baixas e altas velocidades é impressionante. Ela “gruda” no chão e permite ao piloto desfrutar de caminhos mais sinuosos.

Ficha técnica

Yamaha XT 1200Z Super Ténéré

Motor: A gasolina, quatro tempos, refrigeração líquida, 1.199 cm³, dois cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo no cabeçote. Injeção eletrônica multiponto sequencial com dois mapeamentos.

  • Câmbio: Manual de seis marchas com transmissão por eixo cardã. Controle eletrônico de tração com duas regulagens
  • Potência máxima: 112 cv a 7.250 rpm.
  • Torque máximo: 11,9 kgfm a 6 mil rpm
  • Diâmetro e curso: 98 mm X 79,5 mm.
  • Taxa de compressão: 11,0:1
  • Suspensão: Dianteira com garfo telescópico, com tubo de 43 mm, pré-carga ajustável e amortecimento de compressão e retorno. Traseira monoamortecida com ajuste para pré-carga e retorno.

 

  • Pneus: 110/80 R19 na frente e 150/70 R17 atrás.
  • Freios: Disco duplo flutuante de 310 mm na frente e disco simples de 282 mm atrás. Oferece ABS de série.
  • Dimensões: 2,25 metros de comprimento total, 0,98 m de largura, 1,41 m de altura, 1,54 m de distância entre-eixos e 0,84 m de altura do assento.
  • Peso: 261 kg.
  • Tanque do combustível: 23 litros.
  • Produção: Manaus, Amazonas.
  • Lançamento mundial: 2010.
  • Lançamento no Brasil: 2011.
  • Preço: R$ 55.990 (Standard) e R$ 61.900 (Deluxe).

Fonte: motordream