Versão mais aventureira da V-Strom 650

A Suzuki começou a comercializar, no Brasil, a V-Strom 650XT, uma versão mais aventureira da V-Strom 650 lançada no Intermot 2014.

Ao invés de seguir a tendência crossover com rodas de liga e pneus mais esportivos, a Suzuki levou sua bigtrail mais para o off-road.

De acordo com anúncio feito em mídias sociais, a nova V-Strom 650 XT ABS chega com preço sugerido de R$ 34.920 em três opções de cores: branco, cinza e vermelho, já equipada com freios ABS de série. A versão standard da V-Strom 650 é vendida por R$ 1.000 a menos.

Apresentada na última edição do Salão de Colônia, a nova 650XT traz um design levemente diferente e é melhor preparada para trechos off-road. No visual, a V-Strom XT mescla elementos de suas outras versões. Na dianteira, os faróis duplos com pontas triangulares da atual geração do modelo de 650 cc, ganhou “bico de pato” na base, muito semelhante ao que foi feito na V-Strom 1000. A peça, aliás, é recorrente nas big trails da Suzuki desde o final da década de 1980 e já esteve presente em modelos como a famosa DR 800 Big. No mais, a 650XT é praticamente idêntica ao modelo médio que já conhecemos. E isso inclui o mesmo desenho do tanque e das carenagens laterais que protegem o radiador. O para-brisa também não mudou e continua regulável em três níveis.

Mais Off-road
V-Strom 650XT é mais preparada para o fora-de-estrada. Preço é de R$ 34.920

 A grande mudança, entretanto, fica por conta das rodas com raios entrelaçados feitas em alumínio, que conferem mais rigidez na absorção de impactos em terrenos acidentados. Os raios também permitem o uso de pneus sem câmara, que desinflam mais devagar no caso de algum furo, mais comuns em trechos off-road.

A V-Strom 650XT partilha o propulsor de dois cilindros em “V” de 645 cm³ com o modelo standard. Isso significa que os 69 cv de potência máxima a 8.800 rpm são suficientes para não deixar a desejar na estrada, mas também que os 6,12 kgf.m de torque aos 6.400 giros permitem rodar com desenvoltura pelo trânsito das grandes cidades. O câmbio é de seis marchas.

No quesito ciclística, freios com disco duplo dianteiro de 310 mm de diâmetro e disco único traseiro de 260 mm na roda traseira, que contam com o auxílio do ABS de série. Já as suspensões são compostas pelo garfo telescópico dianteiro com curso de 150 mm. A balança traseira é monoamortecida e tem curso de 160 mm. Ambas são passíveis de ajuste na pré-carga da mola com destaque para o conjunto traseiro, que pode ser regulado apenas com o uso de uma “borboleta”.


Mesmo motor da V-Strom 650 standard, um V2 de 69 cv

O peso de 214 kg em ordem de marcha é apenas 1 kg superior ao declarado pela Suzuki na versão normal da V-Strom 650 e as dimensões, incluindo a altura do assento de 835 mm, são as mesmas. O mesmo acontece com o tanque de combustível, com capacidade para 20 litros.

De acordo com a Suzuki, a nova V-Strom 650XT chega para preencher uma lacuna no line-up. Em sua apresentação na Alemanha, a marca japonesa mostrou um gráfico que reúne números de venda das big trails médias na Europa, América do Norte e Oceania. Lá, a V-Strom 650 aparece em vantagem, com 9.000 unidades comercializadas em 2012. Mas, é seguida de perto pela Triumph Tiger 800 e de sua versão XC, que ficaram próximas da casa das 8.000 motos vendidas.

Rodas raiadas e ABS de série na nova V-Strom 650 XT

 A 650XT tem como alvo justamente o motociclista que optou pela versão mais off-road da big trail inglesa. Segundo a Suzuki, a moto chega com o objetivo de “expandir o terreno de aventuras” da V-Strom, estratégia que pode repetir aqui no Brasil, uma vez que suas principais concorrentes também são comercializadas no País.