Versys 1000, Esporte e Aventura!

Talvez a Versys 1000 seja a sport-adventure que você procura: uma "aventureira" com motor quatro cilindros em linha e com comportamento também esportivo.

www.facebook/R3mototrip.com

Isso porque sua configuração de motor é única na categoria (salvo a recém-chegada BMW S 1000 XR), já que suas rivais optam por motores de dois e até três cilindros, enquanto a Versys tem, digamos, uma "pegada" a mais para oferecer com seus "quatro canecos!" . Além disso, uma crossover de alta cilindrada ou sport-adventure, como queira, como a Versys, não tem o mesmo compromisso tão grande com a leveza, como uma superbike, por exemplo. A Kawasaki tem tradição em fazer excelentes motores com quatro cilindros. Então este é um dos grandes trunfos deste modelo para aqueles que curtem esta configuração. Este motor da Versys 1000, em espacial, é derivado da Z1000, com adaptações para um comportamento estradeiro. Eu, particularmente, sou fã dos tetracilindricos em linha. Eles são macios, rápidos e quase sempre muito empolgantes. No caso da Versys o motor gera potência de 120 cv a 9mil RPM e torque de 10,4 kgf.m. E muito fôlego para oferecer! Elástico, quase sem vibrações, o motor tem 1.043 cc. E a destreza de oferecer todo seu torque aos 7 mil RPM. A embreagem é deslizante, o que é imprescindível  para uma  moto de alta cilindrada e o câmbio é de seis marchas.

 

ALTA TECNOLOGIA A SERVIÇO DA SEGURANÇA! 

O pacote eletrônico da Versys 1000 traz o que um piloto precisa nas estradas. Freios ABS, controle de tração (K-TRC) em três níveis e módulos de potência (full-low) estão disponíveis e são cambiáveis por meio do punho esquerdo e monitorados pelo painel. 

Multifuncional, o painel oferece tacômetro analógico e uma tela de LCD com velocímetro, medidor de combustível, odômetro, relógio, contador de quilometragem parcial duplo, consumo instantâneo e médio de combustível, autonomia restante e temperatura do ar externo, com boa leitura e informações. Além disso, algumas considerações quando estamos a bordo de uma Versys precisam ser ditas. Ela é um "Cadillac" nas estradas! Espaçosa, com as suspensões macias, assento confortável e uma posição de pilotagem perfeita! Ao mesmo tempo, ao sair de uma rodovia para uma sinuosa estrada ela se transforma numa máquina extremamente esportiva. Com aptidões de dar inveja a muitas motocicletas desta categoria. Eu realmente me senti muito confortável nas retas e confiante em minha pilotagem, também nas curvas mais fechadas. Os freios ABS são impressionantes. As pinças mordem os discos com 310 mm na dianteira, e com o dispositivo eletrônico é possível esmagar o manete de freio sem medo de ser feliz, o que dá uma característica única de tranquilidade. Com tanque de 21 litros de capacidade, pude rodar mais de 350 km facilmente, quase chegando a 400 km se não fossem os momentos em que pilotamos na pista da Pirelli em velocidade máxima. Falando em pneus, a Versys é equipada com Bridgestone Battlax que possuem um ótimo grip e conforto nas estradas com 120mm na dianteira e 180mm na traseira, ambas rodas de 17 polegadas. 

CHASSI

 A moto pesa 250 kg totalmente abastecida e possui chassi de alumínio. Na dianteira a suspensão tem tubos "invertidos" de 43 mm e causam uma boa impressão na pilotagem, oferecem maciez, ou seja, conforto, e rigidez nas curvas para melhor performance. Na traseira é possível regulara mola manualmente e endurecê-la para carregar garupa ou bagagem. O assento, largo e espaçoso, não é tão alto, possui 84 cm em relação ao solo. O ângulo de caster (rake) em 27 graus e 106 mm de trail, proporciona manobrabilidade em baixas velocidades e agilidade ao modelo, assim como um bom equilíbrio em todas as velocidades. Ou seja, é uma moto fácil de pilotar também na cidade. Na pista, no campo de provas, atingimos a marca de 226 km/h sem problemas de controle. A aceleração foi de O a 100 km/h em 4,9 s e até 200 km/h em 9,8 s. Itens como para-brisa, borracha na pedaleira e cavalete central são indispensáveis ao aventureiro. O para-brisa é ajustável sem ferramentas e o conjunto óptico é um dos mais bonitos da categoria. Em LED, é potente e oferece visual atraente e moderno à moto. A cor laranja perolizada faz com que você não passe despercebido, seja onde estiver, ao lado da máquina que for. A Versys 1000 conquista pelo conjunto, sem igual no mercado e com preço de R$ 53.900, o que a toma um excelente custo/ benefício na categoria. Ela estaria na minha garagem!

CONCORRÊNCIA

BMW R 1200 GS (R$ 60,9 mil, 203 kg a seco, potência 125 cv, tanque de 20 litros, assento 85 cm)

Triumph Tiger Sport ABS (R$ 38,9 mil, 216 kg a seco, potên-cia 125 cv, tanque de 20 litros, assento 83 cm) 

Yamaha Superténéré XT1200Z (R$ 55,9 mil, 231 kg a seco, potência 112 cv, tanque de 23 litros, assento 84,5 cm) 

KTM 1190 Adventure (R$ 77 mil, 217 kg a seco, potência 149 cv, tanque de 23 litros, assento 86 cm)

Ducati Multistrada (R$ 59,9 mil, 209 kg a seco, 160 cv, 20 litros, assento 84,5 cm)

Reportagem: Gian Calabrese/Moto Adventure

LEIA TAMBÉM

KTM 1190 Adventure melhora no asfalto
Yamaha XT 1200Z Super Ténéré
Ducati Multistrada 1200