Ushuaia, na Terra do Fogo

Anote o que você precisa para chegar até lá: tempo, organização, algum dinheiro e esta reportagem

Rota Ushuaia 4.000 Km

Ushuaia, na província Argentina da Terra do Fogo, é um dos destinos mais comuns para que tem big trails. Além de contar mentiras para os amigos sobre como venceu quase 4.000 Km de estrada (saindo de São Paulo), você pode babar na natureza congelada do Canal Beagle, ver a Cordilheira dos Andes e posar para foto na placa que registra o fim do mundo. Aproveitar a hospitalidade da cidade que tem pouco mais de 50.000 habitantes e se fartar com boa carne argentina (e aqui referimos ao churrasco) faz parte do roteiro.

Entre preconceitos e desejos que envolvem a motocicleta, uma palavra se destaca mesmo para quem não consegue se ver sobre duas rodas: liberdade. A cultura alimentada por filmes como Easy Rider e musicas como Vital e Sua Moto, cultivou durante anos, a imagem de que todo motociclista é uma pessoa desprendida da vida material, capaz de rodar quilômetros com a companheira de metal.

Quer saber? Tudo isso é verdade. Motos proporcionam diversão, são pretextos para fugir da rotina, do transito, da mulher, das contas e também do País: Ushuaia, cidade argentina no extremo Sul do continente, Província da Terra do Fogo, por exemplo, é um dos roteiros mais desejados por quem tem moto. O lugar a propósito, só existe por causa disso: para você viajar até lá em duas rodas. E é a desculpa que arrumamos para você pegar a estrada. Anote o que você precisa para chegar até lá: tempo, organização, algum dinheiro e esta reportagem.

LONGÃO

Antes de qualquer coisa, tenha em mente que atravessar a América do Sul não é o fim do mundo, mas também não é simples. A distancia ida e volta da Terra do Fogo a São Paulo é de 8.000 Km. Se você não tem tanta experiência em pilotagem, faça cursos de pilotagem on e off-road para ganhar jogo de cintura, aprender a fazer curva e, eventualmente, pilotar com garupa e bagagem.

www.facebook.com/R3mototrip

“Apesar da distância e do clima (a temperatura média no extremo sul é de 4ºC), a viagem para Ushuaia é recomendada para quem esta começando com longas viagens” diz o coordenador de viagem da Triumph, Raphael Karan, um dos mais experientes viajantes e moto do País – longões, é como ele se refere aos trajetos mais longos. Existem várias empresas que oferecem pacotes de moto turismo, com carro de apoio para o trajeto (a propósito sair em grupos organizados por empresas especializadas, é a melhor alternativa) É o roteiro de Karan que estamos usando como base para o que você esta lendo.

O que torna a ida para a Argentina mais tranquila é a estrada que, na maioria do percurso, é composta por retas. “É preciso dispor de 10 a 15 dias para ir e o mesmo tempo para voltar. “Eu fiz ambos os trechos em 12 dias em ritmo médio de velocidade, curtindo a paisagem”, conta Karan. 

Não importa de onde você saia, siga o S da bússola até chegar a Chuí, no Rio Grande do Sul. A viagem de São Paulo até a cidade mais meridional do País e divisa com o Uruguai tem 1.640 Km que podem ser cobertos entre dois e três dias. “Os piores trechos de estrada, estão dentro do País. A ida até o Chuí pode ser um pouco conturbada e, dependendo da época e horário, é comum dividir espaço com caminhões. Mas o asfalto melhora muito fora do Brasil e as estradas ficam mais vazias. É onde a coisa começa a ficar boa”, diz karan.

Chuí

LEÕES E LOIRAS

Depois de passar pelo extremo brasileiro, seguindo pela BR-471 (última rodovia nacional), você chega à Rota 9, no Uruguai. O negócio é acelerar cera de 105 Km atá Cabo Polino. O lugar fica próximo à costa uruguaia e a principal atração é a colônia de leões marinhos a cerca de 7 Km da praia. É preciso deixar a moto em algum ponto (algumas casas alugam estacionamento) e seguir viagem de barco até a Isla de las Torres para ver os leões. Caso não seja muito chegado à natureza e esteja procurando atrações mais interativas, passe direto por Cabo Polonio e vá par Punta del Este, que fica a cerca de 230 Km do Chuí. Lá você curtira praias, sorveterias, parrillas e, para quem é do ramo muitas loiras.

GELO AO ALTO

Para chegar a Buenos Aires, na Argentina, você pode encarar mais 1.060 Km de moto dando a volta no Rio Uruguai ou pegar uma balsa que faz a travessia pelo Rio de La Plata em duas horas. Sim, você pode resolver ficar na capital argentina, mas se o seu o seu destino for realmente o Ushuaia, o melhor a fazer é cortar caminho.

A partir de Buenos Aires, cruze a terra de Evita Perón e de Maradona até Bariloche. Serão mais 1.570 Km, quase todas em estradas retas e com vigilância de radares de velocidade. Aproveite para fazer como muitos brasileiros que nunca viram neve e tire a tradicional foto jogando gelo para o alto. Também tente esquiar na estação Cerro Catedral em quebrar uma perna para poder seguir adiante.

Cuidado com o rípio galera!!

De Bariloche, o destino é Rio Mayo e, depois, Bajo Caracoles, em Santa Cruz. Aqui, é preciso tomar cuidado com trechos não asfaltados, coberto por rípio, um tipo de cascalho comum na região que serve para deixar a paisagem linda e os pneus sambando. Passe por El Calafate e vá até o parque nacional Torre Del Paine, que fica no Chile. Há um incrível paredão de gelo que vale uma foto – o que, aliás, merece visita maios demorada: durma por la pelo menos uma noite.

Chegando em Bariloche
Glaciar Perito Moreno em El Calafate

Você esta quase chegando: cruze o Estreito de Magalhães, que é a maior passagem entre os oceanos Atlântico e Pacífico e volte para Argentina passando por Cerro Sobrero, limite entre os dois países. De novo, cuidado com a estrada de rípio e com os ventos laterais. São mais 400 Km até o Ushuaia, onde você poderá tirar uma foto na Bahia Lapataia, fazer um selfie na placa do fim do mundo e, claro, nos enviar quando voltar pra casa.

Reportagem: Ícaro Banadi e Raphael Karan/ Revista cycle World

Readaptado por r3mototrip.com

LEIA TAMBÉM

Rota - Caminho dos Diamantes
Acessórios e equipamentos para Big Trails
Rota 40