Caminho dos Diamantes

Rota

395 Km, 26% de asfalto, 74% de estrada de terra, muita cachoeira e história do Brasil de Diamantina a Ouro Preto. Rota com garantia de muita diversão e cultura!

Em 1729, as pedras preciosas de Diamantina ganharam destaque nas economias brasileira e portuguesa. O Caminho se destaca por suas belezas naturais de tirar o fôlego e seus recantos repletos de histórias, além de possuir uma gastronomia singular. A R3 Moto Trip fez esta viagem durante 4 dias pernoitando em Diamantina e Ouro Preto. Uma excelente rota onde se pode apreciar belas paisagens, ótima gastronomia e um banho de cultura histórica do Brasil 

Diamantina - Arraial do Tijuco

A cidade ganhou esse nome graças ao volume de diamantes encontrados, é tombada pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Berço do ex-presidente da república Juscelino Kubitschek e de Francisca da Silva de Oliveira, a Chica da Silva, Diamantina está localizada no declive da Serra Santo Antônio, no Vale do Jequitinhonha, e fica a aproximadamente 290 km de Belo Horizonte. O município chama atenção pela exuberante beleza natural que, em harmonia ao seu conservado e majestoso casario do século 18, traduz-se em um maravilhoso cartão postal.

Dona de um extenso patrimônio histórico, a cidade é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1938 e, em dezembro de 1999, foi consagrada com o título de Patrimônio Histórico da Humanidade, outorgado pela UNESCO. Dentre as construções coloniais mais antigas, destacam-se a Igreja Nossa Senhora do Bonfim dos Militares, a Casa da Chica da Silva, o Chafariz do Rosário, entre outros. 


Diamantina

Diamantina conta com uma musicalidade que lhe é peculiar, manifestada através de uma série de eventos artístico-culturais, bem como seu artesanato, que fazem do município um destino para os mais diversificados gostos. A Vesperata, um dos principais eventos da cidade, é um interessante concerto noturno ao ar livre, onde os músicos tocam sob os balcões dos sobrados da tradicional Rua da Quitanda. 

Na Praça do Mercado, o Mercado Velho (também conhecido como Mercado do Tropeiro), construído em 1835, chama a atenção por sua arquitetura, de influência árabe. Ele era utilizado pelos tropeiros como pólo de distribuição de mercadorias para o Vale do Jequitinhonha. Nos dias atuais, atrai turistas pela singularidade cênica e pela venda de produtos regionais típicos. 

Nascida no final do século 19, a Vila de Biribiri é uma atração à parte.  Foi em torno da Companhia Industrial de Estamparia, fundada em 1876, que se formou o povoado de Diamantina, uma das primeiras comunidades fabris de Minas Gerais. Em 1973, depois de quase cem anos, a tecelagem foi desativada, mas seu conjunto urbano e arquitetônico ainda conserva a sede da fábrica, o teatro, a escola, as residências operárias e a igreja, sendo agora um povoado que recebe turistas em busca de tranquilidade. Além disso, a área ao redor da vila foi transformada no Parque Estadual do Biribiri, inaugurado em 1998, com o intuito de preservar a grande área ambiental da Serra do Espinhaço. 

Em meio às montanhas e serras de Diamantina, se encontram cachoeiras que dão origem a deliciosas piscinas naturais de areias brancas. A cidade conta ainda com uma vasta manifestação cultural, marcada pelo seu famoso carnaval de rua, pela Semana Santa, pela Festa do Padroeiro Santo Antônio, entre outras. 

Pontos Turísticos de Diamantina:

  • CASA DA CHICA DA SILVA - Foi residência da ex-escrava e seu amante, o contratador João Fernandes de Oliveira entre 1763 e 1771. Hoje é sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Está localizada na Praça Lobo Mesquita.

Casa Chica da Silva
  • MERCADO VELHO - Construído em 1835, como rancho de tropas. Naquela época, Diamantina era a mais importante cidade do norte de Minas e servia como pólo de distribuição de mercadorias para cidades do Vale do Jequitinhonha. A influência árabe no estilo arquitetônico pode ser notada no desenho dos arcos. Atualmente é utilizado como um espaço cultural e de lazer onde acontecem feiras de artesanato, vendas de produtos alimentícios caseiros, shows musicais, etc.

Mercado Velho

Restaurantes de Diamantina recomendados pela R3 Moto Trip:

  • Relicário Gastronomia

Cozinha - contemporânea

Endereço - Joaquim (Gomes da Costa), 59 - Centro | atras do Mercado Velho

Telefone - (38) 3531-4294

Recomendação - A equipe da R3 Moto Trip esteve lá e realmente arriscamos a dizer que é o melhor restaurante da cidade de Diamantina. Comida fantástica, de ótima apresentação e preparada com muito cuidado. O atendimento também é muito bom, cada detalhe foi muito bem pensado. Sugerimos não deixar de experimentar os bolinhos de feijoada. O preparo das entradas é bem rápido, já as refeições demoram um pouco mais, porem nada que incomodasse.

  • Deguste

Cozinha - Crepes, Masas e vinhos

Endereço - Beco do Mota 31-A | Tijuca

Recomendação - A equipe R3 Moto Trip é apreciadora de massas, crepes e um bom vinho. Fomos surpreendidos com o sabor da lasanha e dos crepes salgados e doces, a sugestão do vinho foi perfeita. Em Diamantina, essa é uma parada obrigatória para nossa turma.

Pousada de Diamantina recomendada pela R3 Moto Trip:

  • Pousada do Garimpo

Endereço - Av. da Saudade, 265 . Centro

E-mail - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefones - (38) 3532-1040/(38) 3531-1044

Recomendação - A equipe R3 Moto Trip se hospedou na excelente e tradicional pousada em Diamantina. Possui ótima estrutura, com estacionamento, piscina, sauna e um ótimo restaurante. Mantém um ar bucólico mas os quartos são bastante modernos, amplos, com TV a cabo tela plana, ar, frigobar e banheiro muito bom. A limpeza é impecável. Bom café da manhã e bom atendimento.

 

Serro - Vila do Príncipe

A história do Serro começa lá em 1701, às margens do Rio Jequitinhonha. Um dos grandes destaques da região e o Queijo do Serro, que teve a sua receita tombada como Patrimônio Imaterial pelo IEPHA.


Serro - Igreja de Santa Rita

Com uma arquitetura tipicamente colonial, Serro chama a atenção tanto de pesquisadores quanto de leigos interessados em história.

A cidade, também chamada de Terra do Queijo, devido à produção do famoso Queijo do Serro, se localiza na região centro-nordeste de Minas Gerais, na Serra do Espinhaço e fica a 230 km de Belo Horizonte.

Para os amantes do turismo histórico e ecológico, o município é um prato cheio, pois possui um belo acervo, desde museus a festas típicas, todas banhadas com a deliciosa culinária local.

Serro também faz parte do Circuito dos Diamantes, dentro do roteiro de Turismo Rural, onde os visitantes podem passear pelas antigas fazendas de produção de queijo e da cachaça mineira.

Perto do Serro encontram-se também dois distritos bastante cobiçados pela rota turística: Milho Verde, a 25 km da cidade, e São Gonçalo do Rio das Pedras, a 30 km do centro. 

Mariana - Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo

Mariana foi a primeira vila, cidade e capital de Minas Gerais. Foi uma das maiores produtoras de ouro para a coroa portuguesa.


Mariana

Erguida por entre suntuosas montanhas, Mariana faz parte do Circuito do Ouro e, chamada de berço da civilização mineira, foi a primeira capital, cidade e vila do estado, sendo também a primeira sede de bispado de Minas. 

Com mais de 300 anos de existência, a cidade, que fica a 112 km de Belo Horizonte, resguarda grande parte do patrimônio histórico cultural de Minas Gerais. Andar por suas tortuosas ruas é desvendar o discreto magnetismo que a cidade setecentista exerce sob seus visitantes por meio de seus suntuosos casarões, igrejas, praças e museus. As encantadoras sacadas em pedra sabão da casa do Barão de Pontal dão charme às ruas da cidade. 

A Casa Setecentista é um admirável exemplo da arquitetura civil do século 18. Mariana também abriga a maior mina de ouro aberta à visitação do mundo. A Mina da Passagem chega a 315 metros de extensão e 120 metros de profundidade, onde se avista um esplêndido lago natural. A descida para as galerias subterrâneas se dá através de um trolley.

Os traços seculares se estendem às imponentes igrejas, como a extraordinária Catedral de Nossa Senhora da Assunção Sé de Mariana. Datada em 1703, possui fachada em estilo arcaico, painel do altar-mor pintado por Lucas Jordane (italiano) e lavabo da sacristia, risco do pórtico e tapavento de entrada atribuídos ao mestre Aleijadinho. 

O quadro do batistério é obra de Manuel da Costa Ataíde, maior nome da pintura barroca, que foi batizado na própria igreja. Também na Catedral fica o órgão barroco Arp-Schnitger, que, fabricado na Alemanha entre 1701 e 1710, foi doado por D. João V.

Mariana possui diversas obras históricas de valor inestimável não citadas aqui, como museus, capelas, pontes, ruas, casarões, entre outras.  

A manifestação cultural na cidade é grande, se destacando o Festival de Inverno e demais festejos de cunho religioso, que, como a Semana Santa, demonstram a grande fé da comunidade marianense. 

Dono de uma natureza exuberante, o município apresenta nascentes, cachoeiras, grutas e minas, que proporcionam aos amantes da natureza diversas opções como caminhadas e até a prática de esportes radicais com trekking e mountain bike. 

Pontos Turísticos de Mariana:

  • IGREJA SÃO FRANCISCO DE ASSIS - Na igreja  existem vestígios e influência de Aleijadinho, além das três imagens da Paixão (tabernáculo, altar-mor e altar de Santa Isabel). E uma construção em estilo rococó, sendo um marco religioso, social, artístico da cidade e do estado.

Igreja São Francisco de Assis
  • ÓRGÃO DA SÉ - O Órgão da Sé possui grande valor artístico e histórico. É o órgão mais importante fora da Europa. Sua fabricação em 1701 foi provavelmente feita pela família Arp Schnitger, famosos alemães fabricantes de órgãos do século XVIII. A cidade de Mariana abriga em sua catedral o Órgão Arp Schnitger, construído na Alemanha por volta de 1700, exemplar único deste construtor fora da Europa e importante patrimônio histórico e musical no cenário nacional e internacional. Ele foi um presente do rei D. João V ao primeiro Bispo da cidade, D. Frei Manoel da Cruz. A Fundação Cultural e Educacional da Arquidiocese de Mariana e a organista Elisa Freixo, responsável pela manutenção do órgão da Sé, oferecem uma programação regular de concertos. 

Órgão da Sé

Restaurantes de Mariana recomendados pela R3 Moto Trip:

  • Bistrô

Cozinha - Tradicional

Endereço - Salomão Ibrahim, 61A Centro

Telefone - (31) 3557-4138

Recomendação - No fim de uma ruela na praça central de Mariana este pequeno restaurante tem seus encantos. Uma decoração retrô mas muito interessante. Muitas cervejas, alguns vinhos e um cardápio que surpreendeu positivamente. Muito bom.

Ouro Preto - Vila Rica

Capital de Minas até 1897, Ouro Preto é a cidade que liga todos os caminhos da Estrada Real. Foi criada a partir da junção de diversos arraiais fundados por bandeirantes em 1711, além de ter sido palco da Inconfidência Mineira, no final do século 18.


Praça Tiradentes - Ouro Preto

Ladeiras íngremes, casarões coloniais, arquitetura barroca, religiosidade e muita história. Esses são alguns dos marcos do município. Reconhecida pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade, com mais de 300 anos, Ouro Preto, localizada há 95 km de Belo Horizonte, está entre as cidades históricas mais importantes do país. 

Andar pela cidade é fazer uma viagem no tempo. É mágico subir e descer as famosas ladeiras de paralelepípedos em busca de cultura e lazer, passear pela movimentada Rua Direita, entrar em suas lojinhas de pedras preciosas lapidadas, observar a beleza da Praça Tiradentes e, como pano de fundo, o imponente Museu da Inconfidência.

A cidade possui centenas de igrejas e algumas representam o auge do barroco mineiro, tendência artística da época, com obras de grandes artistas, como Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. 

Gastronomia e festas também são destaques na cidade. Restaurantes servem pratos da suculenta culinária mineira e, para quem gosta de diversão, Ouro Preto possui uma das mais animadas festas de Carnaval do país. Também é conhecida pelas repúblicas, moradias de estudantes universitários. A tradicional Festa do 12, que acontece todo ano no feriado de 12 de outubro, recebe uma multidão de ex-alunos em busca de recordações do passado. 

Antigas minas de ouro também podem ser visitadas. E aí a história é retomada. O município nasceu em 1711, com o nome de Vila Rica. Poucos anos depois, em 1720, foi escolhida como a capital da capitania das Minas Gerais. 

A cidade serviu como campo de manifestações históricas e culturais na época da descoberta do ouro no país. Foi cenário da Guerra dos Emboabas e do movimento da Inconfidência Mineira, no século 18, em que uma elite dominante lutou contra a exploração do ouro, principalmente da Corte Portuguesa, em favor de melhores condições de vida para o povo brasileiro. Nesse período, Tiradentes (Joaquim José da Silva Xavier) foi enforcado em praça pública, tornando-se mártir da libertação do povo aos domínios de Portugal. 

Ouro Preto só manteve sua preservação original devido à mudança da capital para Belo Horizonte, em 1897. Conhecer Ouro Preto é  uma experiência inesquecível. 

Pontos Turísticos de Ouro Preto:

MUSEU DA INCONFIDÊNCIA - Formado por mais de 4 mil objetos, o acervo do Museu da Inconfidência possui exemplares de praticamente todas as esferas da vida social mineira dos séculos XVIII e XIX. No piso inferior é apresentada a infra-estrutura da evolução econômica, social e política e no superior a superestrutura da criação artística de Vila Rica. 


Museu da Inconfidência Mineira

IGREJAS DE OURO PRETO - As Igrejas de Ouro Preto são uma atração turística à parte. Cada uma delas tem uma história para contar que está diretamente ligada à história de Minas Gerais e do Brasil. Uma delas é a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, onde o barroco atinge sua mais alta expressão. Já na Igreja Matriz, a Igreja Nossa Senhora do Pilar, conseguimos encontrar aproximadamente 434 quilos de ouro, fazendo dela a segunda mais rica do país. A Igreja São Francisco de Assis representa uma obra-prima da arte colonial brasileira.


Igreja São Francisco de Assis

Restaurantes de Ouro Preto recomendados pela R3 Moto Trip:

  • O Passo pizzajazz

Cozinha - Italiana

Endereço - Rua São José 56, Centro

Telefone - (31) 3552-5089

 

Recomendação - A R3 Moto Trip pode dizer que foi uma das melhores pizzas que já comeu. Excelente atendimento, as mesas na varanda são as melhores, em dias frios eles oferecem mantas e aquecedores de ambiente.

  • Pastifício Mamma Roma

Cozinha - Italiana

Endereço - Rua Bernardo Vasconcelos, 98 | Antonio Dias

Telefone - (31) 3552-2930

Recomendação - A pousada que nos indicou, resolvemos arriscar e fomos jantar. O atendimento é nota 1.000, como a recepcionista estava ocupada o próprio Chef veio nos receber, porque chegamos pelo fundo do restaurante. Pedimos uma entrada e o páo italiano veio quentinho e crocante, um risoto e uma massa, ambos estavam maravilhosos e foram servidos rapidamente. O que nos chamou a atenção foi a quantidade, os pratos la eram muito fartos. Vale o custo beneficio. Voltaremos com certeza.

Pousada de Ouro Preto recomendada pela R3 Moto Trip:

  • Hotel Pousada do Arcanjo

Endereço - Rua São Miguel Arcanjo, 270 

E-mail - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone - (31) 3551 4121

Recomendação - Aprovado em todos os quesitos! Quartos limpos, organizados e bem equipados,serve chá da tarde cortesia das 17 as 19h que é bom e restaurante com boa carta de vinhos. Café da manhã simples porém muito gostoso, o famoso pão de queijo mineiro estava quentinho e os atendentes muito atenciosos! 

Fonte Instituto Estrada Real